GEOMORPHOLOGICAL MAPPING OF THE CHORÓ RIVER HYDROGRAPHIC BASIN - CEARÁ, BRAZIL/MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CHORÓ- CEARÁ, BRASIL

  • PATRÍCIA ANDRADE DE ARAÚJO Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • MARCOS JOSÉ NOGUEIRA DE SOUZA Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • FRANCISCO LEANDRO DE ALMEIDA SANTOS Universidade Federal do Ceará - UFC
  • MARIA TAYLANA MARINHO MOURA Universidade Estadual do Ceará - UECE

Abstract

ABSTRACT

The present work presents the geomorphological mapping of the Choró River Hydrographic Basin, following the criteria established by Ross (1992), based on morphostructural and morpho-sculptural conditions. The mapping scale (1: 75,000) allowed the delimitation of the following units: 1st Taxon - Morphostructural Units - Crystalline Basement, Barreiras Group, Alluvial and Coastal Deposits; 2nd Taxon - Morpho-sculptural Units (Residual Massifs, Sertaneja Depression, Trays, Fluvial, Lake and Coastal Plains); 3rd Taxon - (Flattened and Dissected Sertaneja Depression, Residual Crests and Inselbergs, Eastern Slope of the Serra de Baturité and Serra do Estevão and Falcão, Pre-Coastal and Indoor Trays, Fields of Dunes and Beach Strip, Fluviomarinha Plain, Fluvial Plain of the Choró River and its Main Tributaries, Lacustrine Plain and Seasonal Flood Areas).

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

PATRÍCIA ANDRADE DE ARAÚJO, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Doutora em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará - UECE

MARCOS JOSÉ NOGUEIRA DE SOUZA, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Professor Doutor do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará - UECE.

FRANCISCO LEANDRO DE ALMEIDA SANTOS, Universidade Federal do Ceará - UFC

Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará - UFC.

MARIA TAYLANA MARINHO MOURA, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Mestre em Geografia pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará - UECE.

References

AB’ SABER, A. N. Um conceito de Geomorfologia a serviço das pesquisas sobre o Quaternário. In: Geomorfologia, 18, São Paulo, IGEOG-USP, 1969, p. 1-23.

ARAÚJO. P. A. de. Compartimentação geossistêmica e vulnerabilidade socioambiental visando o ordenamento territorial na bacia do rio Choró-Ceará. Tese de doutorado. UECE, 2021, p. 239.

ARTHAUD M.H. Evolução neoproterozóica do Grupo Ceará (domínio Ceará Central, NE do Brasil): da sedimentação à colisão continental brasiliana. Brasília. (Tese Doutorado.). Instituto de Geociências da Universidade de Brasília. p.121. 2007.

_______________; FUCK, R. A; DANTAS, E. L; SANTOS, T. J. S; CABY, R; ARMSTRONG, R. The Neoproterozoic Ceará Group Ceará Central Domain, NE Brazil: Depositional age and provenance of detrital material. New insights from U-Pb and Sm- Nd geochronology. Journal of South American Earth Sciences. 58. 223-237. 2015.

BARBOSA, G. V. SILVA, T. C; NATALI FILHO, T; DEL'ARCO, D. M; COSTA, R. C. R. Evolução da metodologia para mapeamento geomorfológico do projeto RADAMBRASIL. Boletim Técnico. Projeto RADAMBRASIL. Série Geomorfologia. Salvador. Nº 1, p.187. out, 1984.

BARROS, L. F. P; MAGALHÃES JUNIOR, A. P. Morfogênese Fluvial In BARROS, L. F. P; MAGALHÃES JUNIOR, A. P (orgs). Hidrogeomorfologia: Formas, Processos e Registros Sedimentares Fluviais- 1º Edição – Rio de Janeiro. Bertrand Brasil. 2020. pp. 163-174.

BASTOS, F. H. Guaramiranga: Caminhos para o Planejamento e Gestão Ambiental- Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2011, pp. 139.

_____________; SILVA, E. V, CORDEIRO, A. Aspectos geoambientais e contribuições para estratégias de planejamento ambiental da Serra de Baturité/CE. Revista da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (Anpege), v. 13, n. 21, p. 163-198, 2017.

BESSA, M. D. M. R. Caracterização petrológica e química do Complexo Pedra Aguda, CE – Brasil. (Dissertação de Mestrado). Departamento de Geologia. UFC. 144p. 2000.

BÉTARD, F. Montagneshumidesaucoeurdu nordeste brésiliensemi-aride: Le casdumassif de Baturité (Ceará). Universidade de Paris IV – Sorbonne. Tese de Doutorado. Paris, 2007.

__________; PEULVAST, J-P. Evolução morfoestrutural e morfopedológica do maciço de

Baturité e de seu piemont: do Cretáceo ao Presente. In F.H. Bastos (org.): Serra de Baturité: Uma Visão Integrada das Questões Ambientais. Expressão Gráfica e Editora, Fortaleza, pp. 35 – 60. 2011.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Projeto RADAMBRASIL. Folha SA24 (Fortaleza); geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. volume 21, Rio de Janeiro, 1981. 488 p.

_______; Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM. Geodiversidade do Estado do Ceará. Hidrografia. Fortaleza: CPRM, 2014.

________; Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM. Mapa geológico do Estado do Ceará. Ceará. CPRM, 2020.

BRANDÃO, R. L et al., Diagnóstico Geoambiental e os principais problemas de ocupação do meio físico da Região Metropolitana de Fortaleza. Fortaleza: CPRM, 1995.

CEARÁ. Zoneamento Ecológico-Econômico do Bioma Caatinga e Serras Úmidas do Estado do Ceará. FCPC – Fortaleza: PETROBRÁS / FCPC / SEMACE / UFC, 2007.

_______; Secretaria de Recursos Hidricos. Barragens sucessivas de contenção de sedimentos e seus impactos hidroambientais na microbacia do rio Cangati, Canindé-CE- Fortaleza, 2010.

_______; INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ-IPECE. Sedes municipais do Estado do Ceará. Fortaleza, 2015.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blücher, 2ª ed. 188p. 1980.

COSTA, F. G. D., PALHETA, E. S. D. M., CALADO, B. D. O., NALETO, J. L. C., PINÉO, T. R. G., LOPES, A. P; SOUSA, F. R. Área Troia-Pedra Branca, Maciço de Troia: carta de recursos minerais e de associações tectônicas. CPRM. Fortaleza, 2015.

COSTA, F. G; PALHETA, E. S. M. Geologia e recursos minerais das folhas Quixadá (SB. 24-VB-IV) e Itapiúna (SB. 24-XA-IV). CPRM, 2017.

COSTA, L. R. F; MAIA, R. P., BARRETO, L; CLAUDINIO-SALES, V. C. GEOMORFOLOGIA DO NORDESTE SETENTRIONAL BRASILEIRO: UMA PROPOSTA DE CLASSIFICAÇÃO. GEOMORRPHOLOGY OF THE NORTHERN BRAZILIAN NORTHEAST: A CLASSIFICATION PROPOSAL. Revista Brasileira de Geomorfologia, 2020. 21(1). pp. 185-208.

DEMEK, J. Generalization of geomorphological maps. Progress made in Geomorphological mapping, v. 9, p. 36À72, 1967.

FETTER, A. H. U-Pb and Sm-Nd geochronological constraints on the crustal framework and geologic history of Ceará State, NW Borborema Province, NE Brazil: Implications for the assembly of Gondwana. 1999. Tese de Doutorado. University of Kansas, Geology.

____________; VAN SCHMUS, W. R.; SANTOS, T. J.S.; ARTHAUD, M; NOGUEIRA NETO, J. A. Geocronologia e estruturação do Estado do Ceará: NW da Província da Borborema, NE Brasil. XVII Simpósio de Geologia do Nordeste, Fortaleza.1997.

GERASIMOV, I. P; MESCHERIKOV, J. A. (1968) Morphostructure. In The encyclopedia of geomorphology. Ed. R.W. Fairbridge, 731-732, New York:Reinhold Book Co.

INPE (INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS) Modelo digital de variáveis morfométricas com dados SRTM para o território nacional: o projeto TOPODATA. São José dos Campos: São Paulo, 2009. Disponível em: http://www.webmapit.com.br/inpe/topodata/ . Acesso em: 02 jan 2020.

LIMA, M. G. História do Intemperismo na Província Borborema Oriental, Nordeste do Brasil: Implicações Paleoclimáticas e Tectônicas. (Tese de Doutorado). Universidade Federeal do Rio Grande do Norte. Programa de Pós Graduação em Geodinâmica e Geofísica. Natal, 2008. p.251

MARTINS, T. I. S.; RODRIGUES, S. C. Compartimentação geomorfológica da Folha Piumhi, região do alto São Francisco, Minas Gerais. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 145-162, 2016.

MATOS, R. M. D. Tectonic evolution of the equatorial South Atlantic. Atlantic Rifts and continental margins (2000). pp 331-354.

MEIRELES, A. J. A. Geomorfologia Costeira: funções ambientais e sociais. Fortaleza: Edições UFC, 2012.

_________________; DANTAS, E. W; SILVA, E. V. Parque Nacional de Jericoacoara: trilhas para a sustentabilidade – Fortaleza: Edições UFC, 2011.

MESCERJAKOV, J.P.- Les concepts de morphostruture et de morphoscultures: um nouvel instrument de l'analyse geomorphologique. Annales de Geographie, 77 années, 423, Paris,1968, 539-552p.

MOREIRA, A. A. N. Cartas geomorfológicas. Universidade de São Paulo, Instituto de Geografia, 1969.

RIBEIRO, S. C; MARÇAL, M.S; CORREA, A. C. B. GEOMORFOLOGIA DE ÁREAS SEMI-ÁRIDAS: UMA CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DOS SERTÕES NORDESTINOS. Revista de Geografia. Recife: UFPE – DCG/NAPA, v. 27, n. 1, jan/mar. 2010

ROSS, J. L. S. O registro cartográfico dos fatos geomórficos e a questão da taxonomia do relevo. Revista do Departamento de Geografia. FFLCH-USP, n. 6. São Paulo, 1992.

SANTOS, F. L. A; MEDEIROS, E. M; SOUZA, M. J. N. Contexto Hidroclimático do Enclave Úmido do Maciço de Baturité–Ceará: Potencialidades e Limitações ao Uso da Terra. Revista GeoNorte, v. 3, n. 9, p. 1056–1065. 2012.

SANTOS, F. L. A; NASCIMENTO, F. R; HACKSPACHER, C. P; RIBEIRO, M. C. S; SILVA, B. V; GODOY, D. F. TERMOCRONOLOGIA APLICADA À EVOLUÇÃO GEOMORFOLÓGICA DO NORDESTE SETENTRIONAL DO BRASIL: UMA BREVE REVISÃO In União da Geomorfologia Brasileira (UGB) (Org). Revisões de Literatura da Geomorfologia Brasileira (2021, no Prelo).

SILVEIRA, A. C; BASTOS, F. H; MEIRA, S. A. LEVANTAMENTO DE POTENCIAIS LOCAIS DE INTERESSE GEOMORFOLÓGICO NO MACIÇO DE BATURITÉ (CEARÁ–BRASIL): APORTES PARA INICIATIVAS EDUCACIONAIS DE GEOCONSERVAÇÃO. In VIEIRA, A et al., (Orgs) A geoconservação no contexto do Antropoceno: desafios e oportunidades, p. 318-330. 2019.

SOUZA, M. J. N. Geomorfologia do vale do Choró, CE. Tese de mestrado. IGEOG – USP, Nº 16, São Paulo, 1975.

___________. Contribuição ao estudo de unidades morfo-estruturais do Estado do Ceará. Revista de Geologia V. 1/DEGEO/UFC, Fortaleza, 1988, p.73-91.

___________ Bases Naturais e Esboço do Zoneamento Geoambiental do Estado do Ceará. In: LIMA, L. C; SOUZA, M. J. N; MORAES, J. O. Compartimentação territorial e gestão regional do Ceará. Fortaleza: FUNECE. 2000.p.13-98.

____________ OLIVEIRA, Vládia Pinto Vital de. Os enclaves úmidos e subúmidos do semiárido do nordeste brasileiro. Mercator – Mercator- Revista de Geografia da UFC, ano 05, número 09. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2006.

____________ Diagnóstico Geoambiental do Município de Fortaleza: subsídios ao macrozoneamento ambiental e à revisão do Plano Diretor Participativo – PDPFor / Marcos José Nogueira de Souza..[et al.]. – Fortaleza: Prefeitura Municipal de Fortaleza, 2009.

_____________ Contexto Ambiental do Enclave Úmido da Serra de Baturité-Ceará. In F.H. Bastos (org). Serra de Baturité: Uma Visão Integrada das Questões Ambientais. Expressão Gráfica e Editora, Fortaleza. pp 19-33. 2011.

TRICART, J. "Principes et méthodes de la Geomorphologie Masson et Cie." Editeurs, París (1965).

TORRES, P. F. M. et al. Mapa Geológico da Folha Quixadá (SB-24-V-B): escala 1:250.000. CPRM - Serviço Geológico do Brasil. Programa Levantamentos Geológicos Básicos. 2007.

VITTE, A. C. Breves considerações sobre a história da geomorfologia geográfica no Brasil. Geo UERJ - Ano 12, v.1, no.21, 1º semestre de 2010.

Published
2021-07-15
How to Cite
ARAÚJO, P. A. D.; SOUZA, M. J. N. D.; SANTOS, F. L. D. A.; MOURA, M. T. M. GEOMORPHOLOGICAL MAPPING OF THE CHORÓ RIVER HYDROGRAPHIC BASIN - CEARÁ, BRAZIL/MAPEAMENTO GEOMORFOLÓGICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CHORÓ- CEARÁ, BRASIL. William Morris Davis – Revista de Geomorfologia, v. 2, n. 1, p. 1-23, 15 Jul. 2021.