William Morris Davis - Revista de Geomorfologia //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia <p><span style="font-family: Arial, sans-serif;"><span style="font-size: medium;">A William Morris Davis é uma revista científica digital do Programa de Pós-<br />graduação em Geografia (Mestrado Acadêmico) da Universidade Estadual Vale do Acaraú (MAG-UVA), Ceará, e tem como objetivo ampliar em nível nacional e<br />internacional a publicação de artigos em geomorfologia, como forma de incentivar o crescimento desse ramo da ciência geográfica, bem como dar vazão a produção nacional e internacional sobre o tema.</span></span></p> <p><span style="font-family: Arial, sans-serif;"><span style="font-size: medium;">O americano William Morris Davis foi professor de Geografia da </span></span><span style="font-family: Arial, sans-serif;"><span style="font-size: medium;">Universidade Harvard (situada em Boston, Massachussets, EUA), entre o final do século XIX e o início do século XX. É considerado o “pai” da geomorfologia, e ficou conhecido pel</span></span><span style="font-family: Arial, sans-serif;"><span style="font-size: medium;">a</span></span><span style="font-family: Arial, sans-serif;"><span style="font-size: medium;"> elaboração do chamado “Ciclo de Erosão” (“Ciclo Geográfico” ou “Ciclo de Davis”), teoria que tem como hipótese, de forma simplificada, a evolução do relevo em etapas sucessivas, denominadas juventude, maturidade, senilidade. Com as teorias sobre pediplanação, e após a descoberta da Tectônica de Placas, o “Ciclo de Erosão” ficou desatualizado em diversos aspectos, mas guarda ainda muitos elementos importantes para a análise da evolução da paisagem geomorfológica, tal qual o papel da estrutura geológica e da tectônica na produção de grandes volumes de relevo. A Geomorfologia hoje, mais de um século depois do “Ciclo de Erosão”, apresenta uma diversidade e uma complexidade que Davis nunca imaginou, mas guarda a magia que ele vivenciou. William Morris Davis foi a inspiração inicial para a produção científica que trata do relevo, e a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) presta aqui sua homenagem a esse grande cientista, na forma da publicação da “Willliam Morris Davis – Revista de Geomorfologia”. Senhores e senhoras geomorfológos e geomorfólogas, sejam bem-vindo(a)s.</span></span></p> UVA pt-BR William Morris Davis - Revista de Geomorfologia 2675-6900 <p>This work is licensed under a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Attribution 4.0 International License</a>.</p> <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <ul> <li class="show">Autores mantém os direitos autorais e concedem a William Morris Davis o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Attribution License (CC-BY 4.0), que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.</li> <li class="show">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li> <li class="show">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) após o processo editorial, já que isso pode aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).</li> <li class="show">Autores são responsáveis pelo conteúdo constante no manuscrito publicado na revista.</li> </ul> ESTIMATE OF EROSION IN BASIN OF BOARD INDIGENOUS LAND IN BRAZILIAN AMAZON //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/251 <p>A região da Bacia do Rio Arinos, um tributário do Rio Tapajós na Amazônia Brasileira, tem áreas com desflorestamento desde a década de 1970, com atividades sem o uso racional do solo. Os solos arenosos e profundos da região amazônica se tornaram suscetíveis à erosão devida ação da compactação causada pelo pisoteio do rebanho na área desflorestada. A erosão hídrica tem sérios impactos na região de clima equatorial, com erosividade de aproximadamente 14.000 MJ.mm/h/ha/ano. O objetivo da pesquisa foi estimar a taxa de erosão em uma bacia hidrográfica com 1 milhão de hectares, localizada na área desflorestada da Amazônia. Foi desenvolvido um banco de dados geográfico com informações sobre cobertura da terra, declividades e tipos de solos. A partir da aplicação da Equação Universal de Perdas de Solo, os fatores que se destacaram foram das condições superficiais da bacia hidrográfica pelo uso do solo. Como resultado, a estimativa de perda de solo foi de 150.000 t/ha/ano, com uma produção de 24 milhões de toneladas de sedimentos.</p> ALYSSON BUENO FRANCISCO Copyright (c) 2024 Alyson Bueno Francisco https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-11 2024-04-11 5 2 1 8 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.620 CHARACTERIZATION AND STRUCTURAL CONTROL OF DRAINAGE NETWORK IN MOUNTAINOUS ESCARPMENTS: AN ANALYSIS IN THE CORDEIRO RIVER WATERSHED – PE / CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE ESTRUTURAL DA REDE DE DRENAGEM EM ESCARPAS MONTANHOSAS: UMA ANÁLISE NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CORDEIRO – PE //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/245 <p>Este presente trabalho visa entender as dinâmicas das paisagens geomorfológicas. No caso estudado, foi a aplicação de índices no sistema de drenagem e possíveis propostas em relação aos modelos e formas de relevo. Então, dessa maneira, a pesquisa teve um enfoque na análise da Bacia Hidrográfica do Rio Cordeiro (BHRC), onde, a aplicação dos índices foram a Hierarquização de Drenagem, Relação de Bifurcação, Índice de Sinuosidade de frente de Escarpa e o Índice de Inclinação de Canal (Ksn). Que foram capazes de perceber dinâmicas na paisagem, como evolução geológica, geomorfológica, e consequentemente, o comportamento dos processos na incisão fluvial. O relevo apresentou-se montanhoso ou dissecado, caracterizando num conjunto de técnicas com um possível controle estrutural na rede de drenagem (BHRC). Com isso, foi possível ter uma melhor concepção do relevo atual, através das aplicações dos referidos índices.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Geomorfologia. Rede de drenagem. Planalto da Borborema.</p> RONALD FARIAS MARQUES GABRIEL DO NASCIMENTO ALVES JONAS HERISSON SANTOS DE MELO KLEYTHON DE ARAÚJO MONTEIRO Copyright (c) 2024 Ronald Farias Marques, Gabriel Do Nascimento Alves, Jonas Herisson Santos de Melo, Kleython de Araújo Monteiro https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-13 2024-04-13 5 2 9 20 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.621 GEOPATRIMONY AND RUPESTRE ART: CULTURAL AND HISTORICAL ATTRIBUTES OF GEOMORPHOSITES IN NORTHERN PIAUÍ, BRAZIL / GEOPATRIMÔNIO E ARTE RUPESTRE: ATRIBUTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS DE GEOMORFOSSÍTIOS NO CENTRO-NORTE DO PIAUÍ, BRASIL //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/267 <p>Este trabalho objetivou apresentar as potencialidades históricas e culturais do ponto de vista arqueológico de geomorfossítios já inventariados por outros atores em trabalhos acadêmicos no Centro-Norte do Piauí, nos municípios de Assunção do Piauí, Buriti dos Montes, Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí e São Miguel do Tapuio. A pesquisa foi pautada em procedimentos metodológicos de revisão bibliográfica, uso de técnicas de geoprocessamento em ambiente de Sistema de Informação Geográfica (SIG) e descrição dos geomorfossítios conforme metodologia de Oliveira (2015). Conclui-se a relevância desses locais como potencializadores de atividades voltadas para fins científicos e didáticos. Há a necessidade de instalação de vias de acessos e infraestrutura, bem como a necessidade da adoção de ações conservacionistas.</p> HELENA VANESSA MARIA DA SILVA CLAUDIA MARIA SABÓIA DE AQUINO RENÊ PEDRO DE AQUINO Copyright (c) 2024 Helena Vanessa Maria da Silva, Claudia Maria Sabóia de Aquino, Renê Pedro de Aquino https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 21 47 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.623 ANALYSIS OF SOIL ATTRIBUTES AT CEMITÉRIO GULLY ON THE HYDROGRAPHIC BASIN OF TIBIRI, SÃO LUÍS/MARANHÃO / ANÁLISE DOS ATRIBUTOS DO SOLO DA VOÇOROCA CEMITÉRIO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TIBIRI, SÃO LUÍS/MARANHÃO //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/227 <p>Este trabalho tem como objetivo analisar os atributos dos solos em área de voçorocamento na bacia hidrográfica do rio Tibiri, em São Luís/MA, especificamente a voçoroca Cemitério. Os procedimentos metodológicos constaram de: levantamento bibliográfico; trabalho de campo; elaboração dos mapas temáticos; e análise no laboratório. As análises dos atributos do solos coletados na voçoroca foram realizadas considerando as seguintes propriedades: densidade do solo, densidade de partículas, porosidade total, granulometria, e M.O. Nessa voçoroca a densidade do solo (Ds) variou entre 1,70 a 1,91 g/cm³, a densidade de partículas variou entre os limites 2,63 g/cm³ na a 2,94g/cm³, em relação à porosidade, o menor valor é de 28% encontrada na amostra e o maior valor foi encontrado &nbsp;de 36%., sua M.O entre 0,06 % à 3%, e classe textural arenosa e franco arenosa. A análise das propriedades físicas dos solos se faz de grande importância no estudo dos processos erosivos, pois a partir desta, o diagnóstico da intensidade do processo pode ser averiguada.</p> GILBERLENE LISBOA LUCIANO ARANHA ANDRADE JOSÉ FERNANDO RODRIGUES BEZERRA Copyright (c) 2024 GILBERLENE LISBOA, LUCIANO ARANHA ANDRADE, JOSÉ FERNANDO RODRIGUES BEZERRA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 48 62 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.624 GEODIVERSITY AT INSELBERG PEDRA LISA, INDEPENDÊNCIA – CE /GEODIVERSIDADE NO INSELBERG PEDRA LISA, INDEPENDÊNCIA - CE //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/261 <p>Atualmente, no âmbito da ciência geográfica, diversos conceitos auxiliam na compreensão de elementos da paisagem, tais como geodiversidade e geoconservação, por esse motivo, faz-se necessário conservar e valorizar as estruturas geológicas e geomorfológicas. Neste contexto, considerando o inselberg Pedra Lisa, localizado no município de Independência - CE, possuidor de um potencial educativo, científico e turístico atrelado aos pressupostos supracitados, manifesta-se o questionamento que norteou a pesquisa: O inselberg Pedra Lisa pode ser considerado um geossítio? Dessa forma, a pesquisa em questão objetivou investigar o inselberg Pedra Lisa (Independência - CE) enquanto um possível geossítio. Como objetivos específicos, pretendeu-se caracterizar o inselberg do ponto de vista geológico e geomorfológico; assim como identificar o potencial científico e geoeducacional. Como metodologia, foram utilizados os seguintes procedimentos:&nbsp; Revisão das cartas geológicas fornecidas pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e na Folha de Geodiversidade do Estado do Ceará, adjunto do Manual Técnico de Geomorfologia.&nbsp; Adjunto disso, um arcabouço teórico-metodológico, partindo de análises bibliográficas acerca de paisagem, relevo, geomorfologia granítica, geodiversidade, geopatrimônio e geoconservação, processamento e geração de produtos cartográficos para a descrição e análises morfométricas – padrão direcional de lineamentos, pesquisa em campo e inventário dos elementos basilares para identificar um geossítio, pela plataforma GEOSSIT.&nbsp; Como resultados, é notório que Pedra Lisa é um Geossítio de relevância nacional, podendo ser enquadrado como um elemento da geodiversidade. Os potenciais científicos e educacionais despontam mediante características geomorfológicas que possibilitam o ensino geográfico nas suas mais diversas dimensões e como resultado a produção de artigos, estudos aprofundados e ascensão local perante demais pesquisas de relevos graníticos do Nordeste.&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p> THAIS MENEZES LOPES ALISSON MEDEIROS DE OLIVEIRA Copyright (c) 2024 THAIS MENEZES LOPES, ALISSON MEDEIROS DE OLIVEIRA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 63 80 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.625 RIVER STYLES OF THE SÃO GONÇALO RIACHO, BASTIÕES RIVER WATER BASIN, CEARÁ / ESTILOS FLUVIAIS DO RIACHO SÃO GONÇALO, BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BASTIÕES- CEARÁ //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/292 <p>Os sistemas fluviais apresentam uma grande diversidade morfológica, fruto da complexidade de uma gama de processos hidrogeomorfológicos que operam em várias escalas dentro desses sistemas. Os rios de terras secas apresentam padrões fisiográficos e fisiológicos decorrentes do forte controle climático, marcado pela irregularidade espaço-temporal pluviométrica. Considerando a importância da compreensão da diversidade fluvial do semiárido, nesse trabalho apresentamos as tipologias fluviais presentes no riacho São Gonçalo, um dos principais afluentes da Bacia Hidrográfica do Rio Bastiões (BHRB), no estado do Ceará, a partir da metodologia do River Styles (Estilos Fluviais), proposta por Brierley e Fryirs (2005). Na área de estudo foram identificados três estilos de rio: Vale Confinado com Leito Rochoso, Vale Parcialmente Confinado com Leito Arenoso e Vale Não Confinado com Leito Arenoso. Cada estilo possui formas e processos dominantes distintos, resultantes de controles litoestruturais e geomorfológicos específicos. Considerando a crescente intervenção antrópica sobre os sistemas fluviais, especialmente de regiões semiáridas, é necessário reconhecer as especificidades de feições e dinâmicas dos rios, a fim de implementar ações de planejamento e gestão eficazes para possíveis aproveitamentos antrópicos mantenedores do equilíbrio natural fluvial.</p> VANESSA MARTINS LOPES OSVALDO GIRÃO JONAS OTAVIANO PRAÇA DE SOUZA Copyright (c) 2024 VANESSA MARTINS LOPES, OSVALDO GIRÃO, JONAS OTAVIANO PRAÇA DE SOUZA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 81 93 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.627 LAND USE AND COVERAGE AND ENVIRONMENTAL CHALLENGES IN CONSERVATION UNITS: STUDY ON THE APA OF THE CEARÁ RIVER ESTUARY / USO E COBERTURA DA TERRA E DESAFIOS AMBIENTAIS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: ESTUDO SOBRE A APA DO ESTUÁRIO DO RIO CEARÁ //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/293 <p>As Unidades de Conservação (UCs) existentes na política ambiental brasileira são importantes instrumentos de gestão e gerenciamento de ecossistemas naturais. Elas desempenham um papel fundamental no combate à degradação do meio ambiente e na promoção do desenvolvimento sustentável. Apesar disso, a existência das UCs não assegura completamente a preservação da natureza e seus recursos. A Área de Proteção Ambiental (APA) do Estuário do Rio Ceará é uma Unidade de Conservação que aponta para um elevado índice de vulnerabilidade às atividades antrópicas, sobretudo aquelas que produzem impactos ambientais negativos. Por esta razão, a presente pesquisa teve como objetivo identificar as diferentes tipologias e as problemáticas ambientais associadas ao Uso e Cobertura da Terra da APA, a fim de se verificar como os principais problemas ambientais oriundos da produção do espaço interferem na sua organização espacial e no seu equilíbrio ecológico. Diante disso, a metodologia empregada neste estudo reúne técnicas de revisão bibliográfica e documental, assim como a análise e interpretação de imagens dos satélites CBERS4A e do Google Earth. Como principal resultado, foi obtido um mapa composto por seis classes de uso e cobertura da terra, reunindo aspectos relacionados às atividades antrópicas e à cobertura vegetal da UC. Além disso, também ficou constatado que a APA do Estuário do Rio Ceará têm sido diretamente impactada pelas ações humanas, principalmente em função do crescimento urbano desordenado e do uso inadequado de seus recursos naturais, o que produz uma série de efeitos nocivos aos fatores bióticos e abióticos da APA e compromete a sua sustentabilidade.</p> FRANCISCO CAIO DA SILVA FLÁVIO RODRIGUES DO NASCIMENTO Copyright (c) 2024 FRANCISCO CAIO DA SILVA, FLÁVIO RODRIGUES DO NASCIMENTO https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 94 108 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.628 RISK OF EROSION OF THE COASTAL PLAIN OF THE STATE OF PIAUÍ / RISCO DE EROSÃO DA PLANÍCIE COSTEIRA DO ESTADO DO PIAUÍRISCO DE EROSÃO DA PLANÍCIE COSTEIRA DO ESTADO DO PIAUÍ //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/295 <p>Este estudo teve como objetivo o mapeamento das áreas de risco de erosão da Planície costeira do Piauí, como forma de subsidiar o planejamento ambiental adequado da área de estudo. A área localiza-se na porção norte do litoral piauiense e no nordeste setentrional do Brasil, apresentando uma linha de costa de 66 km. Esta abrange quatro municípios, sendo eles: Ilha Grande de Santa Isabel, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia. A metodologia empregada baseou-se na análise de um método multicritério chamado de média ponderada e no uso do geoprocessamento e sensoriamento remoto. Assim, para elaboração do mapa foram consideradas as relações e interações de fatores do meio físico como: declividade, geomorfologia e geologia. Os resultados obtidos destacaram a presença de seis classes de risco a erosão, estas variando em diferentes graus que vão desde risco muito baixo a risco muito alto. Dessa forma, notou-se que as áreas que apresentam risco de erosão muito baixo, ocupa cerca de 25,75% da área de estudo e ocorre nas áreas mais planas da paisagem, e distribuem-se sobre toda a área do Grupo Barreiras. Já a classe de risco de erosão muito alto representa 5,89% da área de estudo o que corresponde a 51,70 km², está relacionada principalmente às dunas móveis presentes na planície costeira do estado, ao cordão arenoso e a praia. Contudo, observou-se que, os resultados da pesquisa poderão auxiliar pesquisadores e técnicos de órgãos públicos no planejamento de uso do solo e adoção de práticas conservacionistas na zona costeira piauiense.</p> JÉSSICA CRISTINA OLIVEIRA FROTA GUSTAVO SOUZA VALLADARES JORGE EDUARDO DE ABREU PAULA Copyright (c) 2024 JÉSSICA CRISTINA OLIVEIRA FROTA, GUSTAVO SOUZA VALLADARES, JORGE EDUARDO DE ABREU PAULA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 132 142 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.629 SPECTRAL INDICES APPLIED TO ANALYSIS OF THE CONSERVATION STATE OF SPRINGS, IN SEMI-ARID AREA OF PIAUÍ / ÍNDICES ESPECTRAIS APLICADOS A ANÁLISE DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DE NASCENTES, EM ÁREA SEMIÁRIDA DO PIAUÍ //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/296 <p>As nascentes correspondem a afloramentos de águas subterrâneas que alimentam os corpos hídricos, essenciais para o ciclo da água na natureza, sendo, muitas vezes, afetadas por ações antrópicas, que podem vir a causar danos irreversíveis. Esse estudo visou identificar e analisar o estado de conservação de nascentes. Essas informações podem colaborar para o planejamento ambiental e a proposição de medidas de recuperação e monitoramento. Definiu-se como objeto de pesquisa do trabalho as nascentes que compõem a bacia do rio dos Matos, que encontram-se em território piripiriense, sendo aplicados os índices espectrais NDVI, NDWI e NBR sobre imagens de satélite referentes à área de estudo, para analisar as mesmas. Através da utilização da técnica foram gerados mapas que possibilitam a avaliação de qualidade ambiental da área estudada, em especial as regiões que circundam as nascentes. Foi constatado que a maioria destas, encontram-se rodeadas de vegetação, apresentando bom estado de conservação. Apesar disso, algumas, próximas à zona urbana, apresentam-se em elevado risco potencial, devido a presença de incêndios florestais nas proximidades e baixos níveis de vegetação.</p> LAYLA THAUANE MOTA SILVA JOÃO ANTONIO DOS SANTOS COSTA FRANCÍLIO DE AMORIM DOS SANTOS GLAIRTON CARDOSO ROCHA Copyright (c) 2024 LAYLA THAUANE MOTA SILVA, JOÃO ANTONIO DOS SANTOS COSTA, FRANCÍLIO DE AMORIM DOS SANTOS, GLAIRTON CARDOSO ROCHA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 143 154 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.630 PRIORITY AREAS FOR CONSERVATION ON THE WEST COAST OF CEARÁ: A CASE STUDY IN THE LOWER COURSE OF THE ARACATIAÇU RIVER / ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA CONSERVAÇÃO NO LITORAL OESTE DO CEARÁ: UM ESTUDO DE CASO NO BAIXO CURSO DO RIO ARACATIAÇU //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/297 <p>Este artigo tem como objetivo salientar as potencialidades ambientais (meio físico e biótico) e econômicas do baixo curso do rio Aracatiaçu. Para isso, escolheu-se, como área de estudo os distritos de Icaraí, Moitas e Sabiaguaba, no município de Amontada e Almofala, no município de Itarema. Para a análise e caracterização do meio físico, foram utilizados materiais técnicos oriundos de relatórios de órgãos governamentais como: Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto Chico Mendes (ICMBio) e informações primárias obtidas através de uma pesquisa de campo e levantamento in loco na área de estudo. O diagnóstico do meio biótico foi baseado no conjunto de dados secundários resultantes da compilação de informações sobre os grupos-alvo (flora, répteis, aves e mamíferos) e visitas técnicas à área. Foram realizadas buscas ativas percorrendo todos os tipos de ambientes (manguezal, apicum, mata de tabuleiro, dunas, praias, foz do rio e áreas antropizadas). Para caracterização dos aspectos econômicos das comunidades que residem nos distritos, foram compiladas informações de um conjunto de dados secundários (artigos científicos publicados em periódicos e trabalhos acadêmicos em repositórios das instituições de ensino) e foram realizadas visitas técnicas à área de estudo, onde foram mapeadas atividades econômicas desenvolvidas nas comunidades. Os resultados mostraram que o litoral extremo oeste apresenta um mosaico de potencialidades (físicas, bióticas e econômicas), e sua conservação torna-se a ferramenta necessária para salvaguardar o patrimônio paisagístico, as funcionalidades sistêmicas e serviços ambientais, os modos de vida tradicionais, a biodiversidade nativa, endêmica e ameaçada de extinção. Diante das potencialidades da área, a criação de uma unidade de conservação do grupo de uso sustentável seria o cenário mais adequado. Dentre as categorias desse grupo, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) é uma categoria que tem o objetivo alinhado às características da área, que é preservar a natureza e, ao mesmo tempo, assegurar as condições e os meios necessários para a reprodução e a melhoria dos modos e da qualidade de vida e exploração dos recursos naturais das populações tradicionais.</p> MARIA SORAYA MACÊDO FRANCISCO LAERCIO PEREIRA BRAGA THIAGO RODRIGUES SOUSA LIMA ANDREA DE SOUSA MOREIRA JADER DE OLIVEIRA SANTOS Copyright (c) 2024 MARIA SORAYA MACÊDO, FRANCISCO LAERCIO PEREIRA BRAGA, THIAGO RODRIGUES SOUSA LIMA, ANDREA DE SOUSA MOREIRA, JADER DE OLIVEIRA SANTOS https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 158 175 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.631 CLASSIFICATION OF THE RELIEF OF DEFORESTED AREAS IN THE CERRADO OF TOCANTINENSE IN THE PERIOD FROM 2012 TO 2022 / CLASSIFICAÇÃO DO RELEVO DAS ÁREAS DESMATADAS NO CERRADO TOCANTINENSE NO PERÍODO DE 2012 A 2022 //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/298 <p>O artigo aborda o desmatamento no Cerrado tocantinense no período de 2012 a 2022. Devido a sua importância biogeográfica, destaca-se a preocupação crescente associada ao desmatamento, que se manifesta principalmente em áreas com relevos classificados como planos e suavemente ondulados. O estado de Tocantins, inserido no MATOPIBA, surge como epicentro da intensificação agrícola, resultando em impactos socioambientais significativos. O estudo utiliza dados de desmatamento do PRODES Cerrado, fornecidos pelo INPE, e dados de modelos digital de elevação produzidos pelo SRTM para analisar as relações entre os desmatamentos e as características do relevo, evidenciando a predominância do desmatamento em áreas planas e suavemente onduladas. O cenário revela uma degradação expressiva de 9,5% do Cerrado tocantinense neste recorte temporal, indicando a urgência de ampliar áreas protegidas e considerar as diretrizes do Código Florestal. Palavras-chave: Desmatamento; Relevo; Cerrado tocantinense.</p> ISADORA CARDOSO DE ASSIS CORRÊA ANDRÉ BATISTA DE NEGREIROS GABRIEL PEREIRA Copyright (c) 2024 ISADORA CARDOSO DE ASSIS CORRÊA, ANDRÉ BATISTA DE NEGREIROS, GABRIEL PEREIRA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 191 202 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.632 A PHYTOGEOGRAPHIC APPROACH OF THE SAVANIC FORMATIONS OF CEARÁ: BETA DIVERSITY PATTERNS AND PROSPECTS FOR CONSERVATION / UMA ABORDAGEM FITOGEOGRÁFICA DAS FORMAÇÕES SAVÂNICAS DO CEARÁ: PADRÕES DE DIVERSIDADE BETA E PERSPECTIVAS PARA A CONSERVAÇÃO //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/299 <p>O estudo das formações savânicas no Ceará limitou-se, por muito tempo, às superfícies sedimentares do estado. Recentemente, esse conhecimento expandiu-se, gerando o termo “savanas da caatinga” para aquelas áreas que apresentam espécies de cerrado, mas que são floristicamente mais similares à Caatinga do Cristalino. Compreender como essas áreas se relacionam é crucial para fundamentar políticas conservacionistas, cuja abrangência é limitada. Diante disso, o presente trabalho objetivou investigar a interação entre essas áreas, analisando sua distribuição, aspectos florísticos, padrões de diversidade beta e cobertura por Unidades de Conservação (UC). Para isso, foram selecionadas 11 formações savânicas, cujos dados são provenientes de expedições de campo entre abril/2012 e dezembro/2023, artigos, coleção de herbários e bancos de dados especializados (Flora e Funga do Brasil, SpeciesLink e Global Biodiversity Information Facility). As análises revelaram dois grupos distintos, com índices de similaridade abaixo de 40%, o que indica alta diversidade beta. Destaca-se a presença de Qualea parviflora como a espécie mais frequente, presente em oito áreas, assim como táxons inéditos para a ciência (Borreria savannicola e Hexasepalum nordestinum) e restritos à essas formações. Desses locais, apenas três encontram-se resguardados por Unidades de Conservação, onde, mesmo assim, observam-se impactos ambientais. Tal constatação ressalta a complexidade e desafios na gestão efetiva desses ecossistemas, indicando a necessidade de aprimoramentos nas estratégias conservacionistas para incluir efetivamente as formações savânicas no mapa de conservação do Ceará.</p> LUÍS HENRIQUE XIMENES PORTELA MARIA LAURA ALVES DE SOUSA SABRINA BARROS DA SILVA ANTÔNIO THIAGO ALVES FARIAS JOÃO BATISTA SILVA DO NASCIMENTO IZAÍRA VASCONCELOS NEPOMUCENO ELNATAN BEZERRA DE SOUZA Copyright (c) 2024 LUÍS HENRIQUE XIMENES PORTELA, MARIA LAURA ALVES DE SOUSA, SABRINA BARROS DA SILVA, ANTÔNIO THIAGO ALVES FARIAS, JOÃO BATISTA SILVA DO NASCIMENTO, IZAÍRA VASCONCELOS NEPOMUCENO, ELNATAN BEZERRA DE SOUZA https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 203 224 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.633 PERMANENT PRESERVATION AREA (APP) IN THE GLINT CONTACT OF IBIAPABA, IN THE MUNICIPALITY OF TIANGUÁ – CE: IDENTIFICATION, SPATIALIZATION AND ENVIRONMENTAL ANALYSIS //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/301 <p>As diretrizes ambientais brasileiras, que partiram da inclusão do tema meio ambiente pela primeira vez em uma Carta Magna do Brasil em 1988, foram materializadas na Lei 12.651/ 2012, conhecida como Novo Código Florestal Brasileiro. Nela, instituiu-se, por exemplo, os limites de proteção de rios, lagos, nascentes, chapadas e morros, tendo consigo a função principal de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade do país. Em resumo, a pesquisa objetivou identificar as Áreas de Preservação Permanentes (APP’s) na região que é conhecida como contato em Glint da Ibiapaba (termo defendido por alguns autores em complementação da nomenclatura de Cuesta), com perímetro de estudo em enclave pertencente a jurisdição do município de Tianguá. Posteriormente, com a identificação e espacialização, realizou-se um diagnóstico socioambiental das APP’s, utilizando a metodologia da Análise Ambiental Integrada (AAI). Ademais, a partir de uma identificação dos geossistemas e das condicionantes ambientais (geologia, geomorfologia, hipsometria, pedologia e fitoecologia), realizou-se uma correlação com o uso e a ocupação do local. Por fim, é exposto proposituras de prioridades na gestão ambiental da área com a criação de um geoparque municipal e um ordenamento normativo da gestão territorial por parte do poder público local, com hermenêutica jurídica específica das peculiaridades do local debatido, com indicações técnicas para conseguir equilibrar a preservação ambiental com demandas da sociedade civil, como o acesso ao lazer por meio do ecoturismo, geração de renda e desenvolvimento cultural da região.</p> JOSÉ WEBEM MENDES DE HOLANDA FILHO JANDER BARBOSA MONTEIRO Copyright (c) 2024 JOSÉ WEBEM MENDES DE HOLANDA FILHO, JANDER BARBOSA MONTEIRO https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 225 241 10.48025/ISSN2675-6900.v5n1.2024.635 USE OF PARTICIPATORY METHODOLOGIES IN THE PREPARATION OF MANAGEMENT TOOLS IN THE CONTEXT OF THE MANAGEMENT PLAN OF THE APA DO RIO PACOTI, CEARÁ, BRAZIL //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/302 <p>As Unidades de Conservação (UCs) são responsáveis por protegerem áreas ricas em biodiversidade, seus ecossistemas e recursos naturais. No Brasil, o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) é regulamentado por meio da Lei Federal n° 9.985/2000 que, dentre as suas disposições, determina a necessidade de elaboração de um Plano de Manejo (PM) para cada UC, isto é, um documento produzido com premissa nas particularidades da área, visando facilitar a gestão territorial, o uso sustentável e a fiscalização. Apesar da importância e obrigatoriedade atribuída por lei, muitas UCs no Brasil ainda não possuem Plano de Manejo, o que dificulta a gestão, fiscalização e, ainda, pode corroborar com conflitos territoriais. A elaboração de instrumentos de gestão territorial pode, por vezes, enfrentar percalços decorrentes de interesses de diferentes grupos dispostos em uma região. Nesse contexto, destaca-se a importância do uso de metodologias participativas como ferramenta agregadora e horizontal durante o planejamento territorial, possibilitando a participação dos atores interessados na área, como instituições públicas, privadas e organizações da sociedade civil. As metodologias participativas possibilitam o diálogo, a troca de experiências e vivências, resultando em um documento que represente não só os elementos naturais desta UC, mas também as formas de uso já existentes na mesma. Dito isto, o presente estudo teve como intuito investigar a aplicação de metodologias participativas, em especial a Cartografia Social, na elaboração do Plano de Manejo da APA do Rio Pacoti, localizada entre os limites municipais de Fortaleza (capital do Estado do Ceará), Eusébio e Aquiraz. A APA foi criada em 2000, e detém sua importância na proteção da foz do Rio Pacoti e ambientes adjacentes. Em síntese, os resultados desta análise reforçam a necessidade de fomentar processos participativos durante o planejamento territorial de UCs, possibilitando a atuação direta da sociedade.</p> MARIANA AMÂNCIO DE SOUSA MORAES ADRYANE GORAYEB JADER DE OLIVEIRA SANTOS CAROLINE BASTOS DE ALENCAR VIANA GIOVANNA SOARES ROMEIRO RODRIGUES Copyright (c) 2024 MARIANA AMÂNCIO DE SOUSA MORAES, ADRYANE GORAYEB, JADER DE OLIVEIRA SANTOS, CAROLINE BASTOS DE ALENCAR VIANA, GIOVANNA SOARES ROMEIRO RODRIGUES https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 242 256 10.48025/ISSN2675-6900.v5n1.2024.636 ENVIRONMENTAL FRAGILITY AND SOIL LOSSES IN THE RIO DOS CACHORROS WATER BASIN /FRAGILIDADE AMBIENTAL E PERDAS DE SOLOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOS CACHORROS, SÃO LUÍS – MA //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/310 <p>Dentre os processos de degradação ambiental, a expansão das áreas urbanas e a mineração remove a cobertura vegetal, proporcionando processos erosivos acelerados e perdas de solos nas bacias hidrográficas, afetando o equilíbrio ecológico, a qualidade de vida das pessoas e a sustentabilidade dessas áreas. Nesse sentido, o presente artigo possui como objetivo analisar a fragilidade ambiental e as perdas de solos na bacia hidrográfica do rio dos Cachorros, situada no município de São Luís, estado do Maranhão. Em ambiente de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), foi elaborado o mapa de fragilidade ambiental a partir das variáveis curvaturas da superfície, declividade, solos, unidades de relevo e uso e cobertura da terra. Os valores de perdas de solos pela erosão laminar foram determinados a partir da adaptação dos índices de cada componente da Equação Universal de Perdas de Solos (EUPS). Trabalhos de campo foram realizados para o reconhecimento das características ambientais, dinâmica dos processos erosivos e reambulação das informações mapeadas. Os resultados apontaram que 26% da área de pesquisa possui fragilidade ambiental forte, caracterizada por curvatura de superfície côncava, declividades que variam de 20 a 45%, presença de Neossolos Quartzarênicos e solo exposto aos agentes erosivos. Complementarmente, os setores que apresentaram as maiores perdas de solos por erosão laminar foram as áreas de solo exposto (associada à mineração), com valores superiores a 200 t.ha-1 ano-1, onde também foram verificados processos erosivos lineares.</p> DELONY DE QUEIROZ DE QUEIROZ RIBEIRO MELINA FUSHIMI CAIO AUGUSTO MARQUES DOS SANTOS José FERNANDO RODRIGUES BEZERRA Copyright (c) 2024 Delony de Queiroz Ribeiro, Melina Fushimi, Caio Augusto Marques dos Santos, José Fernando Rodrigues Bezerra https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-05 2024-06-05 5 2 258 270 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.638 EFFECTS OF FLOODS ON CHANNEL MORPHOLOGY IN AN EPHEMERAL DRAINAGE: CASE STUDY IN THE SEMI-ARID BRAZILIAN NORTHEAST / EFEITOS DAS CHEIAS SOBRE A MORFOLOGIA DO CANAL EM UMA DRENAGEM EFÊMERA: CASO DE ESTUDO NO SEMIÁRIDO NORDESTINO //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/304 <p>O objetivo do trabalho foi identificar as transformações das feições erosivas e deposicionais formadas no canal fluvial por cheias de diversas magnitudes geradas nas quadras chuvosas de 2021, 2022 e 2023 no riacho efêmero Sítio Saquinho, afluente do rio Jaguaribe, região leste do estado do Ceará. As mudanças morfológicas foram registradas mediante observações em campo e registros fotográficos realizadas nos períodos secos e chuvosos. Nessas observações foram realizadas a descrição das feições erosivas e deposicionais produzidas pelas cheias e associá-las com os respectivos eventos chuvosos. As observações indicam que ao longo de cada quadra chuvosa, as cheias superiores ao nível <em>bankfull</em> são os principais formadores de depósitos arenosos como barras central e de pontal, enquanto as cheias subsequentes menores (<em>sub-bankfull)</em> cumprem o papel de retrabalhar tais depósitos.</p> OSCAR VICENTE QUINONEZ FERNANDEZ JOSÉ HAMILTON RIBEIRO ANDRADE Copyright (c) 2024 Oscar Vicente Quinonez Fernandez, José Hamilton Ribeiro Andrade https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-05 2024-06-05 5 2 271 284 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.640 ANALYSIS OF THE RELATIONSHIP BETWEEN WIND FARMS AND GEOPARKS IN CHAPADA DIAMANTINA- BA – A POINT OF REFLECTION FOR OTHER CASES IN BRAZIL / ANÁLISE SOBRE A RELAÇÃO ENTRE PARQUES EÓLICOS E GEOPARQUE NA CHAPADA DIAMANTINA- BA – PONTO DE REFLEXÃO PARA OUTROS //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/314 <p>A crescente ocupação da energia eólica em serras do semiárido brasileiro chama a atenção para diversos campos de pesquisa, entre eles o da Geoconservação. Neste trabalho, buscou-se analisar a coexistência do geoturismo e da energia eólica, utilizando como pano de fundo a discussão sobre Justiça da Paisagem. Utilizou-se como recorte de estudo a paisagem eólica de Morro do Chapéu, localizado na Chapada Diamantina - Bahia. Como método, realizou-se mapeamentos e trabalhos de campo; levantamento de bases documentais e bibliográficas. Os resultados mostram que mesmo com a paisagem tendo importância geocientífica, houve uma imposição da iniciativa eólica em sua ocupação. O geoturismo, assim como demais segmentos (mineração e meio ambiente) foram postos a segundo plano. Ficou evidente nos resultados analisados que houve (in)justiças na paisagem, uma vez que os parques eólicos são negócios de multinacionais que afetam os aspectos visíveis, o patrimônio geológico e a integridade socio-cultural da paisagem. Enquanto a criação de Geoparques investe em múltiplas parcerias, a criação de parques eólicos as reduz, ignorando as formas e conteúdos das paisagens.</p> GEOVANA FREITAS PAIM RÊGO LUCIANA SILVEIRA LACERDA HERMILINO DANILO SANTANA DE CARVALHO Copyright (c) 2024 GEOVANA FREITAS PAIM RÊGO, LUCIANA SILVEIRA LACERDA, HERMILINO DANILO SANTANA DE CARVALHO https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-05 2024-06-05 5 2 285 298 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.639 GEOMORPHOLOGY IN INTEGRATED NATRUE ANALYSIS IN THE MUNICIPALITY OF SOBRAL, CEARÁ, BRAZIL / GEOMORFOLOGIA NA ANÁLISE INTEGRADA DA NATUREZA NO MUNICÍPIO DE SOBRAL, CEARÁ, BRASIL //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/315 <p>Atualmente, as questões voltadas à geomorfologia estão ligadas ao meio ambiente e têm estado nas pautas de grandes eventos, sejam em planejamento ou em desastres naturais. É nesse contexto que se insere a geomorfologia, pesquisando o relevo e os demais elementos que o compõem, seja no aspecto estrutural, como também escultural. Os estudos estão fortalecidos com o amparo da cartografia geomorfológica e, desta, com a dimensão da paisagem em sua amplitude. Neste contexto insere-se a presente pesquisa, situa-se no município de Sobral, no estado do Ceará e em meio a superfície sertaneja.</p> JOSÉ FALCÃO SOBRINHO BRUNA LIMA CARVALHO Copyright (c) 2024 JOSÉ FALCÃO SOBRINHO, BRUNA LIMA CARVALHO https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-06-05 2024-06-05 5 2 299 336 10.48025/ISSN2675-6900.v5n2.2024.641 Interação entre processos fluviais e costeiros no Córrego Barrancos, litoral do Paraná - sul do Brasil //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/286 <p>O córrego Barrancos (25°36'26.59"S - 48°24'3.04"O) é um exemplo da interação entre processos fluviais e costeiros. Diferente da maioria dos rios no litoral do Paraná, que desaguam em baías (Complexo Estuarino de Paranaguá ou Guaratuba), o córrego Barrancos tem conexão direta com o mar. O córrego é formado na planície litorânea em uma altitude de 10 m, percorrendo cerca de 2 km pela planície até encontrar a linha de costa. A foz desse córrego apresenta constantes modificações em uma morfologia em função da dinâmica de marés e aporte de sedimentos na praia, processo evidenciado pelos canais provisoriamente abandonados. Este fenômeno, juntamente com o processo de intrusão salina, confere às águas do córrego características salobras. Ainda, o registro imagético demostra uma zona de transição ecológica, marcando o limite entre a floresta ombrófila de terras baixas e a vegetação de restinga.</p> Otaci­lio Lopes de Souza da Paz Copyright (c) 2024 Otaci­lio Lopes de Souza da Paz https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 1 1 Voçoroca desenvolvida sobre Neossolos Quartzarênicos, noroeste Paranaense, sul do Brasil //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/226 <p>Exemplo de voçoroca situada próximo ao arroio Água Guairaça, município de Terra Rica. A região apresenta um relevo suave ondulado, desenvolvido sobre rochas da Formação Caiuá, com topos alongados e aplainados e predomínio de vertentes convexas. Nos fundos de vale, são encontrados Neossolos Quartzarênicos, onde frequentemente se desenvolvem processos erosivos.</p> Otaci­lio Lopes de Souza da Paz Copyright (c) 2024 Otaci­lio Lopes de Souza da Paz https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 1 1 Boulder com feição de tafoni //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/248 <p>Boulder com feição de tafoni basal em bloco granítico (Plutão Bravo), localizado do Lajedo de Pai Mateus, município de Cabaceiras, Paraíba.</p> João Luís Sampaio Copyright (c) 2024 João Luís Sampaio https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 1 1 ORLA COSTEIRA DO BAIRRO DO ARIRAMBA, ILHA DE MOSQUEIRO, BELÉM-PARÁ //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/220 <p>Final da Orla Costeira do Bairro do Ariramba, Ilha de Mosqueiro, Belém, Pará. Trecho presente no interior da enseada, protegido da ação das ondas, com falésias recobertas por vegetação e a presença de campo de matacões (Oriundos da erosão das falésias).</p> Breno dos Santos Blanco Copyright (c) 2024 Breno dos Santos Blanco https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 1 1 EDITORIAL //williammorrisdavis.uvanet.br/index.php/revistageomorfologia/article/view/303 <p>A William Morris Davis - Revista de Geomorfologia/WMD-RG, nos traz movimentos, ou seja, a sua segunda edição surge de forma veloz e bastante qualificada. Isto, em função da demanda de artigos que concretizam o esforço coletivo de pesquisadores, doutores, mestres, acadêmicos de forma geral, em prol do fortalecimento da ciência geográfica. Isto posto, convergindo com profissionais das diversas áreas do conhecimento. É nesta perspectiva que vimos o Programa de Pós-Graduação em Geografia da UVA, por meio dos editores da WMD-RG, contribuindo, ainda mais, com a comunidade geográfica brasileira e internacional e com a sociedade.</p> JOS´É MAURO PALHARES Copyright (c) 2024 Revista Geomorfologia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-04-14 2024-04-14 5 2 1 1