WHAT DO WE KNOW ABOUT THE INSELBERGUES OF QUIXADÁ AND QUIXERAMOBIM, NORTHEAST OF BRAZIL?/O QUE SABEMOS SOBRE OS INSELBERGUES DE QUIXADÁ E QUIXERAMOBIM, NORDESTE DO BRASIL?

  • JOÃO LUÍS SAMPAIO OLÍMPIO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • FELIPE ANTONIO DANTAS MONTEIRO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • LUIS CARLOS BASTOS FREITAS Serviço Geológico do Brasil / SGB-CPRM
  • LUIZA TEIXEIRA DE ALMEIDA Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • ALEXANDRE PINHEIRO DE ALCÂNTARA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • CAROLINE VITOR LOUREIRO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • MARCOS LEITE NASCIMENTO Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • RUBSON PINHEIRO MAIA Universidade Federal do Ceará (UFC)
Keywords: Residual relief, Planation surface, Granite, Geoheritage, Geoparque Sertão Monumental

Abstract

The inselbergs are exceptional reliefs and have scientific, environmental, educational, tourist and cultural relevance. Its genesis is associated with differential weathering in more resistant rocks, due to mineralogical, petrological or fracturing conditions. In the Northeast of Brazil, the field for insurgents in the counties of Quixadá and Quixeramobim is one of the most representative on Earth. They are features sculpted in exhumed granitic rocks that have resulted in different forms of meso and microscale. In view of this, these territories were the subject of a geopark proposal. In this article, we analyze the state of the art about knowledge, its origins, evolution and classification. Therefore, we quantify publications on the area under study and synthesize the main theories and discussions, in order to assist strategies for the sustainable use of local geoheritage.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

JOÃO LUÍS SAMPAIO OLÍMPIO, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Doutor em Geografia, professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Quixadá

FELIPE ANTONIO DANTAS MONTEIRO, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Quixadá

LUIS CARLOS BASTOS FREITAS, Serviço Geológico do Brasil / SGB-CPRM

Doutor em Geologia, Pesquisador em Geociências, Departamento de Gestão Territorial - Serviço Geológico do Brasil / SGB-CPRM Fortaleza

LUIZA TEIXEIRA DE ALMEIDA, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Ecologia Aplicada, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

ALEXANDRE PINHEIRO DE ALCÂNTARA, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Licenciado em Geografia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Quixadá

CAROLINE VITOR LOUREIRO, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Doutora em Geografia, professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Campus Quixadá

MARCOS LEITE NASCIMENTO, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Doutor em Geodinâmica e Geofísica, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

RUBSON PINHEIRO MAIA, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutor em Geodinâmica e Geofísica, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC).

References

AB’SÁBER, A. N. Os domínios de Natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. 6 ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

ALMEIDA, A. R.; PARENTE, C. V.; ARTHAUD, M. H. Folha Itatira - SB.24-V-B-V, escala 1:100.000: nota explicativa integrada com Quixeramobim e Boa Viagem - Ceará: UFC/CPRM, 2007. In: PARENTE, Clovis Vaz (Coord.). Geologia da folha Itatira SB.24-V-B-V: escala 1:100.000. Brasília: CPRM, 2008. Programa Geologia do Brasil - PGB; Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil - PLGB.

ALMEIDA, A. R. Petrologia e aspectos tectônicos do Complexo Granítico Quixadá-Quixeramobim, CE. 1995. Tese (Doutorado em Mineralogia e Petrologia) - Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995. doi:10.11606/T.44.1995.tde-12082015-141200.

ALMEIDA, F. F. M; HASUI, Y; BRITO-NEVES, B. B; FUCK, R. A. Brazilian Structural provinces: an introduction. Earth Science Reviews, v. 17, p. 1-2, 1981.

ANGELIN, L.A.A; KOSIN, M. (Org.). Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil - PLGB. Aracaju NW – Folha SC.20-V, Estado da Bahia, Pernambuco e Piauí. Escala 1:500.000. Texto explicativo – Brasília: CPRM/DIEDIG/DEPAT, 2001.

ARAÚJO, F. S; OLIVEIRA, R. F; LIMA-VERDE, L. W. Composição, espectro biológico e síndrome de dispersão da vegetação de um inselbergue no domínio da caatinga, Ceará. Rodriguésia, v. 59, n. 4, p. 659-671, 2008.

ALMEIDA, A.R; ULBRICH, H.G.J; MCREATH, I. O Batólito Quixadá – Petrologia e Geoquímica. Revista de Geologia UFC, Fortaleza, CE, n. 12, p. 29-52, 1999.

BARTHLOTT, W; POREMBSKI, S. Inselbergs: geomorphology and geoecology. In: POREMBSKI, P; BARTHLOTT, W. (edits.). Inselbergs: biotic diversity of isolated rock outcrops in tropical and temperate regions. Springer, Verlag Berlin Heidelberg New York, 2000. DOI: 10.1007/978-3-642-59773-2.

BASTOS, F. H. Evidências morfológicas de condições paleoclimáticas úmidas no semiárido brasileiro. Revista de Geografia (Recife), Recife, v. 35, n. 4, p. 324-343, 2018.

BORBA, A. W. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, n. 38, n. 1, p. 3-13, 2011.

BORNHARDT, W. Zur Oberflachengestaltung und Geologie Deutsch-Ostafrikas. Berlin: Reimer. 1900. Disponível em <https://brema.suub.uni-bremen.de/dsdk/content/titleinfo/1888715>. Acesso em 10 abr. 2021.

BRASIL. COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS - CPRM. Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. Propostas aprovadas. Disponível em: <http://sigep.cprm.gov.br/quadro.htm>. Acesso em: 22 mar. 2021.

BREMER, H; SANDER, H. Inselbergs: geomorphology and geoecology. In: POREMBSKI, P; BARTHLOTT, W. (edits). Inselbergs: biotic diversity of isolated rock outcrops in tropical and temperate regions. Springer, Verlag Berlin Heidelberg New York, 2000. DOI: 10.1007/978-3-642-59773-2.

BRILHA, J. Geoheritage: Inventories and Evaluation. In: BRILHA, J; REYNARD, E. (Edit). Geoheritage: Assessment, Protection and Management. 1 ed. Elsevier, p. 2017.

CARVALHO, F. M. F. O turismo em Serra do Ceará vinculado à Associação Internacional de Montanhas da China. 2016. Dissertação (Mestrado profissional) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016.

CEARÁ. Decreto estadual nº 26.805, 25 de outubro de 2002. Criação da Unidade de Conservação Estadual intitulada: Monumento Natural dos Monólitos de Quixadá (MNMQ). Diário Oficial do Estado, série 2, ano 5, n. 208, p.3, 2002.

CLAUDINO-SALES, V. Potencialidades da geodiversidade: monólitos de Quixadá. In: Ciclo de Palestras: conhecer para AMMAr e Preservar. 2020. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=s6TR7ITr0oA>. Acesso em 26 mar de 2021.

CLAUDINO-SALES, V. Paisagens geomorfológicas espetaculares: geomorfossítios do Brasil. Revista de Geografia, Recife, v. especial VIII SINAGEO, n. 3, p. 6-18, 2010.

CLAUDINO-SALES, V. Megageomorfologia do Nordeste Setentrional Brasileiro. Revista de Geografia (Recife), Recife, v. 35, n. 4, p. 442-454, 2018.

CÔRREA, A. C. B; TAVARES, B. A. C; LIRA, D. R. MUTZENBERG, D. S; CAVALCANTI, L. C. S. The semi-arid domain of the Northeast of Brazil. In: SALGADO, A. A. R; SANTOS, L. J. C; PAISANI, J. C (Edit.). The Physical Geography of Brazil: environment, vegetation and landscape. Ed. Springer, p. 93-118, 2019. https://doi.org/10.1007/978-3-030-04333-9.

COUTINHO, L. M. Biomas brasileiros. São Paulo: Oficina de Textos, 2016.

DANTAS, M. E; SHINZATO, E; BRANDÃO, R. L; FREITAS, L. C. B; TEIXEIRA, W. G. Origem das Paisagens do Ceará. In: BRANDÃO, R. L; FREITAS, L.C.B (Orgs.). Geodiversidade do Estado do Ceará. Fortaleza: CPRM, 2014. 174 p. Programa Geologia do Brasil. Levantamento da Geodiversidade.

FREITAS, L. C. B; MONTEIRO, F. A. D; FERREIRA, R. V. MAIA, R. P. (org.). Projeto geoparques - Geoparque Sertão Monumental: proposta. Fortaleza: CPRM, 2019.

FREITAS, L. C. B.; FERREIRA, R. V.; MONTEIRO, F. A. D. Geomorfologia das fácies graníticas do batólito Quixeramobim: contribuições para o inventário do patrimônio geológico do Projeto Geoparque Sertão Monumental-CE. Anais do 50º Congresso Brasileiro de Geologia. v. 2, 2021.

GRAY. J. M. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. 2 ed. Jonh Wiley & Sons, 2013.

GUERRA, A. T; GUERRA, A. J. T. Novo Dicionário geológico-geomorfológico. 3ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

HEDGES J. Opferkessel. Zeitschrift für Geomorphologie, v.13, p. 23-55, 1969.

HOWARD, A D; SELBY, M. J. Hillslopes: Rock Slopes, p. 189-232. In: PARSONS, A. J; ABRAHAMS, A. D. (Eds.). Geomorphology of Desert Environments, 824 p. Springer, 2009. DOI 10.1007/978-1-4020-5719-9.

IBISCH, P. L. et al. Floristic, biogeographical, and vegetational aspect of Pre-Cambrian rock outcrops (inselbergs) in eastern Bolivia. Flora, v. 190, p. 299-314, 1995.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Cidades e Estados. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/panorama>. Acesso em: 25 mar. 2021.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIOANAL – IPHAN. Lista Indicativa de Patrimônio Mundial. Disponível em < <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/813>. Acesso em 11 abr. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA - INMET. Banco de Dados Meteorológicos do INMET. Disponível em < https://bdmep.inmet.gov.br/>. Acessado em 12 jun. 2019.

KING, L.C. Canons of landscape evolution. Bulletin of the Geological Society of America, New York, v. 64, n. 7, p. 721-732, 1953.

KING, L. C. A geomorfologia do Brasil oriental. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 18, n. 2, p. 147-265, 1956.

LIMA, L. C; MORAIS, J. O; SOUZA, M. J. N. Compartimentação territorial e gestão regional do Ceará. Fortaleza: Ed. FUNECE, 2000.

MAIA, R. P; BASTOS, F. H; NASCIMENTO, M. A. L; LIMA, D. L; CORDEIRO, A. M. N. Paisagens Graníticas. 1. ed. Fortaleza: Edições UFC, 2018.

MAIA, R. P; NASCIMENTO, M. A. L. Relevos graníticos do Nordeste Brasileiro. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 373-389, 2018. <http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v19i2.1295>.

MAIA, R. P; NASCIMENTO, M. A. L; BEZERRA, F. H. R; CASTRO, H. S; MEIRELES, A. J. A. Geomorfologia do campo de inselbergues de Quixadá, Nordeste do Brasil, Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 239-253, 2015. http://dx.doi.org/10.20502/rbg.v16i2.651.

MAIA, P. B; BEZERRA, F. H. R. Condicionamento estrutural do relevo no Nordeste setentrional brasileiro. Mercator, Fortaleza, v. 13, n. 1, p. 127-141, 2014. <https://doi.org/10.4215/RM2014.1301.0010>.

MARIANO, G. Magma mixing origin of a potassiccalc-alkaline plúton: the Itaporanga batholith, State of Paraíba, northeastern Brazil. Tese (Doutorado) - Universidade da Georgia, Geórgia, 180 f. 1989.

MARIANO, G. et. al. Pedra Furada de Venturosa, PE - Raro arco granítico com enclaves dioríticos. In: WINGE, M; SCHOBBENHAUS, C; SOUZA, C.R.G; FERNANDES, A.C.S.; BERBERT-BORN, M; SALLUN FILHO, W; QUEIROZ, E.T; (Edts.). Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, 2013. Disponível em <http://sigep.cprm.gov.br/sitio063/sitio063.pdf>. Acesso em 01 jan. 2013.

MEIRELES, A. J. A. As unidades morfo-estruturais do Ceará. In: SILVA, J. B; CAVALCANTE, T. C; DANTAS, E. W. C; SOUSA, M. S. (Org.). Ceará: um novo olhar geográfico. 2. ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, p. 141-168, 2007.

MIGOŃ, P. Granite Landscapes, Geodiversity and Geoheritage - Global Context. Heritage 2021, v. 4, n. 1, 198-219, 2021. <https://doi.org/10.3390/heritage4010012>.

MIGOŃ, P; MAIA, R. P. Pedra da Boca, Pai Mateus, and Quixadá – Three Possible Key Geoheritage Sites in Northeast Brazil, Geoheritage, n. 12, n. 51, p. 1-20, 2020. <https://doi.org/10.1007/s12371-020-00473-4>.

MORO, M. F. et. al. Vegetação, unidades fitoecológicas e diversidade paisagística do estado do Ceará. Rodriguésia, v. 66, n. 3, p. 717-743, 2015. <https://doi.org/10.1590/2175-7860201566305>.

NATIONAL AERONAUTICS AND SPACE ADMINISTRATION - NASA. ASF Data Search Vertex. Disponível em: <https://search.asf.alaska.edu>. Acesso em: 29 mar. 2021.

NOGUEIRA, J. F. Estrutura, geocronologia e alojamento dos batólitos de Quixadá, Quixeramobim e Senandor Pompeu - Ceará central. 2004. 123 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2004.

OLLIER, C. D; BOURMAN, R.P. Flared Slopes, Footslopes, and the Retreat of Overhanging Slopes: Examples of Convergent Landform Development, Physical Geography, v.23, n.4, p.321-334, 2002.

PARENTE, C. V; ALMEIDA, A. R; ARTHAUD, M. H. (Coords.). Geologia da folha Itatira SB.24-V-B-V: escala 1:100.000. Brasília: CPRM, 2008. Programa Geologia do Brasil - PGB; Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil - PLGB.

PEULVAST, J. P; CLAUDINO-SALES, V. Aplainamento e geodinâmica: revisitando um problema clássico em Geomorfologia. Mercator, Fortaleza, n.1, p. 113-150, 2002.

PFALTZGRAFF, P. A. S; BRANDÃO, R. L. Introdução. In: BRANDÃO, R. L; FREITAS, L. C. B (Orgs.). Geodiversidade do Estado do Ceará. Fortaleza: CPRM, 2014. 174 p. Programa Geologia do Brasil. Levantamento da Geodiversidade.

PINÉO, T. R. G. et al. Projeto geologia e recursos minerais do Estado do Ceará: Mapa Geológico do estado do Ceará. Fortaleza: CPRM, 2020. Escala 1:500.000. 1 mapa, color.

PIMENTA, A. A., PORTELA, A. R. M. R., OLIVEIRA, C. B., RIBEIRO, R. M. A bibliometria nas pesquisas acadêmicas. Scientia, v. 4, n. 7, p. 1, 2017.

POREMBSKI, P; BARTHLOTT, W. (edits). Inselbergs: biotic diversity of isolated rock outcrops in tropical and temperate regions. Springer, Verlag Berlin Heidelberg New York, 2000. DOI: 10.1007/978-3-642-59773-2.

ROGERS, J. J. W; SANTOSH, M. Configuration of Columbia, a Mesoproterozoic Supercontinent. Gondwana Res., v. 5, n. 1, p. 5-22, 2002.

ROGERS, J. J. W. A history of the continents in the past three billion years. J. of Geology, v.104, n.1, p. 91-107, 1996.

ROMANI, J. R.V. Microformas graníticas tipo tafoni (cachola) y gnamma (pia) un micromodelado sin relacion con el clima o la estacionalidad. 1994. Disponível em < <https://core.ac.uk/download/pdf/61898198.pdf>. Acesso em 09 abr. 2021.

ROSS, J. L. S. Relevo Brasileiro: uma nova proposta de classificação. Revista do Departamento de Geografia, v. 4, p. 25-39. 2011. <https://doi.org/10.7154/RDG.1985.0004.0004>

SILVA. C. A.V. Há “pedras” no meu curral: a paisagem dos monólitos de Quixadá-CE. Dissertação (Mestrado) – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural, Rio de Janeiro, 2017.

SOUZA, M. J. N. Compartimentação geoambiental do Ceará. In: SILVA, J. B; CAVALCANTE, T. C; DANTAS, E. W. C; SOUSA, M. S. (Org.). Ceará: um novo olhar geográfico. 2. ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, p. 141-168, 2007.

SOUZA, M. J. N; OLIVEIRA, V. P. V. Os enclaves úmidos e sub-úmidos do semi-árido do Nordeste Brasileiro. Mercator, ano 5, n. 9, p. 85-102, 2006.

TWIDALE, C. R. Bornhardts, Boulders and Inselbergs. Caderno Lab. Xeolóxico de Laxe, Coruña, v. 20, p. 347-380, 1995.

TWIDALE, C. R; BOURNE, J. A. Flared slopes revisited. Physical Geography. v. 19, p.109–132, 1998a.

TWIDALE, C. R; BOURNE, J. A. Multistage landform development, with particular reference to a cratonic bornhardt. Geografisker Annaler, Series A: Physical Geography, v. 80, p.79–94, 1998b.

TWIDALE, C. R; CORBIN, E. M. Gnammas. Revue de Géomorphologie Dynamique, v. 14, p. 1-20, 1963.

VIEIRA NETO, J. P. Conjunto de serrotes de Quixadá: monumentalidade e apropriação social do patrimônio natural (Dissertação). Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 2012.

VITTE, A. C. Considerações sobre a teoria da etchplanação e sua aplicação nos estudos das formas de relevo nas regiões tropicais quentes e úmidas. Terra Livre, São Paulo, n. 16, p. 11-24, 2001.

WILLIS, B. Inselbergs. Annals of the Association of American Geographers, v. 24, n. 2, p. 123-129, 1934. <https://doi.org/10.2307/2560659>.

ZHANG, S. et. al., B. Bathymetric survey of water reservoirs in north-eastern Brazil based on Tan DEM-X satellite data. Sci. Total Environ. v, 571, p. 575–593. 2016. <http://dx.doi.org/10.1016/j.scitotenv.2016.07.024>.

Published
2021-04-23
How to Cite
OLÍMPIO, J. L. S.; MONTEIRO, F. A. D.; FREITAS, L. C. B.; ALMEIDA, L. T. D.; ALCÂNTARA, A. P. D.; LOUREIRO, C. V.; NASCIMENTO, M. L.; MAIA, R. P. WHAT DO WE KNOW ABOUT THE INSELBERGUES OF QUIXADÁ AND QUIXERAMOBIM, NORTHEAST OF BRAZIL?/O QUE SABEMOS SOBRE OS INSELBERGUES DE QUIXADÁ E QUIXERAMOBIM, NORDESTE DO BRASIL?. William Morris Davis – Revista de Geomorfologia, v. 2, n. 1, p. 1-24, 23 Apr. 2021.